Centro de Reabilitação completa 3 anos fazendo a diferença na vida de PcD´s

Centro de Reabilitação completa 3 anos fazendo a diferença na vida de PcD´s

Com um modelo de gestão inovador na região Norte, o Centro Integrado de Inclusão de Reabilitação (CIIR), que presta assistência de média e alta complexidade às Pessoas com Deficiência (PcD) no Pará, comemora neste domingo, 30, o aniversário de três anos de funcionamento ininterrupto, que vem mudando a qualidade de vida de milhares de usuários com deficiência física, intelectual, auditiva e visual, de todas as faixas etárias. Nestes 3 anos, o CIIR realizou mais de 400 mil atendimentos que culmina com cerca de 95% do índice de satisfação do usuário.

E nada melhor do que comemorar o aniversário, recebendo os parabéns de alguém que vê no CIIR, um presente em sua vida. “Para nós, o CIIR é nossa segunda família. Aqui, acolheram meu filho com carinho, paciência e amor. No decorrer desses anos, ele progrediu bastante, graças à Deus e aos profissionais que fazem parte da vida dele, no qual serei grata para o resto da minha vida. Hoje o Caio já anda, consegue transmitir alguns sons, interage com outras crianças, desenvolve algumas atividades sem problemas. A palavra que define tudo isso é gratidão. Obrigada, CIIR por nos acolher e fazer a diferença na vida de muitas crianças, em especial, do meu filho”.

Os parabéns e agradecimento são da mãe do pequeno Caio Henrique, a dona de casa Leonilia Rosa Castanheide de Oliveira, de 48 anos, que acompanha a assistência do filho que tem Síndrome de Down e, desde os quatro meses de idade, tem atendimento global oferecido pela equipe multiprofissional do Centro de Reabilitação. Neste mês, o pequeno usuário também completa três anos, e assim como o CIIR, tem muito a comemorar. A família reside em Quatipuru, distante 220Km de Belém, mas a distância só alimenta, diariamente, o sentimento de superação para garantir ao Caio o que há de melhor em seu atendimento.

De acordo com a psicóloga, Carla Andreza Costa da Silva, que atua na reabilitação do CIIR, inicialmente o programa de assistência ao Caio Henrique contou com atendimentos individuais nas áreas de psicologia, fisioterapia, terapia ocupacional/integração sensorial, fonoaudiologia e musicoterapia, como forma de intervir precocemente e prevenir agravos em seu desenvolvimento.

“A criança vem recebendo estímulos de acordo com suas necessidades, sempre respeitando suas limitações e explorando suas potencialidades, proporcionando apoio tanto ao Caio como a sua família, que está sempre presente e empenhada em suas conquistas. Ao longo desses 3 anos de reabilitação, venho acompanhando o Caio e posso dizer que os ganhos são notórios, ele vem adquirindo habilidades cognitivas, motoras, comunicativas e sócioemocionais que são importantes para a formação de um cidadão mais independente, autônomo e capacitado para enfrentar as situações que surgirem no decorrer de sua vida. Trabalhar para a evolução do Caio e de tantas outras pessoas é uma dádiva. Agradeço a dedicação de seus pais e de todas as famílias que confiam no nosso trabalho, e juntos conosco, têm feito do CIIR esse espaço de inclusão, humanização e amor”.

Assim como Caio e os demais usuários assistidos pelo Centro de Reabilitação, foram beneficiados com os serviços oferecidos pela equipe multiprofissional que garantiu 434.872 atendimentos realizados, entre eles, atendimento Ambulatorial, exames gerais, no Centro Especializado de Odontologia (CEO II), reabilitação, Núcleo de Atendimento ao Transtorno do Espectro Autista (NATEA), e na Oficina Ortopédica.

A diretora executiva da unidade de reabilitação, a enfermeira Paola Reyes, parabeniza cada colaborador pela excelência da assistência oferecida aos usuários. “É um complexo de atendimento inovador e acessível que tem um padrão de atendimento de qualidade para PcD. Muitas das demandas podem ser resolvidas aqui mesmo com a equipe que é preparada para o atendimento.  O CIIR tem um modelo inovador de assistência centrada no paciente, que vem trazendo muito aprendizado para todos, por ser um modelo que permite o cuidado de forma integral e integrada para suprir as necessidades de forma individual de nossos usuários”.

Para o secretário de Saúde do Pará, Rômulo Rodovalho, os serviços oferecidos no CIIR possuem abordagens de alta complexidade e de alto custo na reabilitação, que são agentes de transformação no cotidiano dos usuários. “Como um todo, as atividades lá desenvolvidas proporcionam integração, mudança de vida e adequação do desenvolvimento ocupacional ao indivíduo”, destacou o gestor.

Este modelo de gestão inovadora é que fez do jovem usuário Filipe Ataíde de Assunção, autista, 22, atendido pelo Centro desde sua inauguração, quando tinha ainda 18 anos, desenvolver em todos os aspectos. “No Centro, o Filipe teve uma evolução fantástica, pois ele entrou com um quadro depressivo, introspectivo e hoje está muito bem, consegue se relacionar com todos, melhorou no aprendizado, tanto que concluiu o ensino médio e, pela primeira vez, prestou ENEM. Somos muito gratos pelo acolhimento deste estabelecimento de saúde. Obrigada a todos”, agradeceu sua mãe, a socióloga Silvânia assunção, que pontua os atendimentos já desfrutados pelo filho: Ele obteve atendimento global, recebeu atendimento individualizado pela a psicologia e Terapia Ocupacional (T.O). Após algum tempo foi para terapia grupal e é acompanhado até hoje pela psiquiatria, odontologia, fisiatria. Já realizou vários procedimentos como exames e procedimentos odontológicos, entre outros.

Assim como a assistência de quem depende do CIIR, ao longo desses três anos, a Instituição passou por várias etapas. De acordo com Paola Reyes, a primeira fase que foi a implantação que rendeu muito aprendizado, ajustes. “Mas ao longo dos anos, buscamos sempre a melhoria contínua, tentando despertar em todos um olhar para perceber as possibilidades de melhorias. Não podemos nos acomodar. Tivemos muitos reconhecimentos de excelência de gestão que impacta positivamente no atendimento ao paciente. Mas, ainda tem muito a ser feito. Estamos em constante movimento para a construção de uma assistência cada vez melhor”.

Paola Reyes, destaca que recentemente o centro passou a ofertar serviços através do Núcleo Especializado em Transtorno do Espectro Autista (Natea), inaugurado em dezembro de 2020, com o acesso aos serviços inteiramente viabilizados pelo Sistema de Regulação do Sistema Único de Saúde (SUS) através da Secretaria de Estado da Saúde Pública – Sespa. Com oferta de atendimentos a 300 usuários referenciados por mês, o público-alvo inclui crianças, adolescentes e adultos.

Outra importante conquista do CIIR, citada por ela, foi o mais alto nível da certificação pelo QMentum Internacional /IQG, com a Acreditação Selo Diamante, que coloca a instituição paraense como a única pública no Norte e Nordeste, e uma das poucas no Brasil, com o reconhecimento pela excelência de gestão. 

Estrutura de atendimento

Os usuários podem ter acesso aos serviços por meio de encaminhamento das Unidades de Saúde, acolhido pela Central de Regulação de cada município, que por sua vez encaminhará à regulação Estadual, onde o pedido será analisado conforme perfil do usuário, através do Sistema de Regulação.

O complexo é formado pelo Centro Especializado em Reabilitação; por uma oficina ortopédica para confecção e manutenção de próteses e órteses e Centro de Especialidades Odontológicas. A reabilitação das PcDs incluem atividades laborativas, de lazer, artística, cênica e educação em saúde, com o diferencial de uma biblioteca para Braille e Libras (Língua Brasileira de Sinais). A reabilitação física conta ainda com o auxílio de duas piscinas para hidroterapia e mecanoterapia; um ginásio terapêutico, bem como terapias em grupo individual, adulto e infantil; apartamento individual para atividade diária, auditório com capacidade para 130 lugares e prédio plenamente estruturado para receber a PcD, em todos os aspectos de suas necessidades.

O CIIR tem ainda a disponibilidade de transporte, por meio de veículos adaptados, que garante o acesso da pessoa com deficiência aos pontos de atenção da Rede.

Serviço: O CIIR funciona em um prédio na Rodovia Arthur Bernardes, 1000. Mais informações: 4042-2157/58/59.Por Vera Rojas (HEMOPA)

redacao_maloca maloca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *