Corpo achado não é de homem que teve coração arrancado

Corpo achado não é de homem que teve coração arrancado

Ovídeo de horror encontrado no celular de um dos suspeitos, por policiais militares – que chocou a todos – após criminosos serem flagrados arrancando e fatiando o coração de um homem no interior do Pará, ganhou um novo desfecho, um tanto ainda misterioso. As informações são do portal Correio de Carajás.

Um corpo foi encontrado no município de Parauapebas, no sudeste paraense, após a Polícia Militar apreender um aparelho celular que continha vídeos de um assassinato com requintes de crueldade.

O aparelho estava sob a posse de um adolescente de 16 anos, que mostrou o conteúdo dos vídeos aos policiais, onde os criminosos aparecem removendo o coração de um homem ainda vivo.

O adolescente chegou a negar participação no crime, mas informou três pessoas supostamente, conhecidas por ele como “Felipe Pacheco”, “Carlos Emoji” e “Gabriel Lorinho”. Ele disse ainda, que celular apreendido pertencia a “Carlos Emoji”, com quem teria trocado de aparelho.

Inclusive, foi o próprio adolescente que apontou o local onde o corpo do vídeo cruel havia sido desovado e enterrado em uma cova rasa, em uma área de matagal o final da Rua 2, também no Bairro Vila Nova. 

Mistério

No entanto, o que chamou a atenção e surpreendeu os militares é que o corpo encontrado não apresentava grandes incisões, como a necessária para se remover um órgão, por exemplo. Já em avançado estado de decomposição, o corpo estava com as mãos e os pés  amarrados, mas o tórax não possuía a incisão que aparece no vídeo.

O corpo deverá ser levado para necropsia, para verificar as circunstâncias da morte. 

O adolescente apreendido garante que o corpo encontrado é de Celio Kayke Ferreira da Silva, de 18 anos, desaparecido desde o dia 30 de maio, quando saiu de casa no Bairro Cidade Jardim. As tatuagens no corpo da vítima devem ajudar na identificação.

O caso foi registrado na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, onde será investigada a morte do cadáver localizado e também as circunstâncias das imagens localizadas no celular apreendido com o adolescente.

redacao_maloca maloca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *