Agricultores do Pará recebem quase 2 milhões e meio de sementes híbridas de cacau

Agricultores do Pará recebem quase 2 milhões e meio de sementes híbridas de cacau

Quase 2 milhões e meio de sementes híbridas de cacau serão entregues a 12 municípios do Pará, em ação promovida pelo Sistema Faepa/Senar. A entrega vai atender a cerca de 132 comunidades e 997 produtores rurais.

A primeira entrega de quase 500 mil sementes iniciou nesta segunda-feira, 24, e terminará na sexta-feira, 28, atendendo os municípios de Mocajuba, Acará, Bujaru, Concórdia do Pará, Santo Antônio do Tauá, Inhangapi e Santa Bárbara do Pará.

O superintendente da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac/Supam), Fernando Mendes, afirma que a ação é resultado de esforço conjunto das entidades Ceplac/Supam, Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa/Senar) e a Associação dos Produtores de Cacau do Estado do Pará (Ascau), que trabalharam pela entrega aos produtores rurais nas sementes híbridas produzidas nas estações dos municípios de Tucumã e de Medicilândia.

“Conforme a proposta institucional e, na impossibilidade de colocá-las nos municípios considerados, oficialmente, como polos cacaueiros aos demandantes, certamente haveria uma dificuldade quase que intransponível para que os produtores se deslocassem, individualmente, para a retirada dessas sementes”, declara Fernando Mendes.

À Faepa caberá a missão de buscar as sementes nas Estações da Ceplac/Supam, segundo cronograma pré-estabelecido, e disponibilizar aos produtores nos municípios já autorizados, restituindo à Ceplac/Supam os recibos de recebimento por parte dos agricultores.

Na divisão dos custos financeiros envolvidos, coube a Ceplac/Supam o equivalente a R$ 326.521,00, ou seja, R$ 145,00 por cada milheiro de sementes híbridas entregues. No valor, estão envolvidas as despesas diretas de produção.

O presidente da Faepa, Carlos Xavier, optou por investir os valores referentes à atividade de movimentação das cargas, diárias, combustível, manutenção de veículos, entre outros. A Coordenadora de Projetos Especiais da Faepa, Maria Goreti Gomes demarca que “o esforço conjunto está viabilizando um trabalho que vai proporcionar um aumento no plantio com a inclusão de novos produtores e das áreas já existentes, que causará um grande impacto na cultura cacaueira”.

redacao_maloca maloca

redacao_maloca maloca

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *