Polícia do Rio apreende caminhão com duas toneladas de maconha

Polícia do Rio apreende caminhão com duas toneladas de maconha

A Polícia Civil do Rio apreendeu duas toneladas de maconha, sete fuzis, cinco pistolas e centenas de munições. A apreensão foi feita por policiais da 14ª DP nesta terça-feira, 28, na Avenida Brasil, próximo à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), na zona norte da capital.

Toda essa carga foi encontrada no fundo falso de um caminhão que vinha do estado de Santa Catarina e transportava cerca de 20 toneladas de frango. Segundo a Secretaria de Estado de Polícia Civil, as armas e as drogas tinham como destino comunidades da zona sul da cidade ligadas à maior facção criminosa do Rio.

Os policiais chegaram ao caminhão depois de um monitoramento do Setor de Inteligência realizado durante uma investigação sobre tráfico de drogas no estado.

Na ação, os agentes contaram com o auxílio de uma cadela da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), que localizou a droga no meio do carregamento de frango. O caminhão foi levado na noite de ontem para o prédio da 14ª DP, no Leblon, zona sul do Rio, onde foi descarregado.

A delegada da 14ª DP, Bianca Lima, disse que a partir de agora as investigações serão desmembradas para seguirem até a identificação de quem enviou e encomendou as drogas, se aproveitando de uma entrega de frangos. “Estamos em contato com outros órgãos policiais, inclusive de outros estados para tentar levantar essas informações.”

Segundo a delegada, o motorista já trabalhava como caminhoneiro quando viu no tráfico de drogas a oportunidade de ganhar mais dinheiro. Ele foi preso em flagrante no momento da apreensão e, de acordo com Bianca Lima, vai passar por audiência de custódia amanhã ou na quinta-feira (30). O juiz vai avaliar a conveniência de manter a prisão ou conceder a liberdade provisória. “De qualquer maneira, a gente já decidiu o flagrante e já encaminhou para a justiça com um pedido de conversão do flagrante em preventiva. É importante para continuar a investigação”, contou.

De acordo com a delegada, o ajudante não foi preso porque o próprio motorista disse que ele não estava envolvido com o transporte da droga. Além disso, durante o depoimento que prestou na delegacia, o ajudante revelou que foi contratado no Rio de Janeiro para ajudar na orientação da rota que o motorista deveria fazer ao entrar no estado e para auxiliar na descarga do caminhão. O ajudante informou ainda que essa foi a segunda vez que ele foi contratado para este serviço e, na primeira vez, notou que um carro estava seguindo o caminhão. Com base nesses dados, a delegada não afasta a possibilidade de a viagem anterior também ter servido para o tráfico de drogas.

“Ele percebeu uma certa movimentação na vez anterior, porque depois que ele tinha terminado o serviço ele viu que após a descarga na Praça da Cruz Vermelha, um carro foi seguindo o caminhão. Essa foi a segunda vez que ele foi contratado para servir de guia e ganharia R$ 100 para fazer essa função. De fato, ele não tem nada a ver com a história e quem realmente preparou o caminhão, recebeu a carga e estava transportando foi o motorista”, disse.

Para Bianca Lima, a apreensão representou um baque nas finanças da organização criminosa. “Representa um grande prejuízo para eles. Desmobiliza a logística e, paulatinamente, aos poucos, vai enfraquecendo a atuação deles. É um viés que precisa ser explorado”, completou.

 Com informações da Agência Brasil

redacao_maloca maloca

redacao_maloca maloca

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *