Professora é acusada de fazer sexo com aluno embriagado

Professora é acusada de fazer sexo com aluno embriagado

Uma professora está sendo acusada de fazer sexo com aluno de ensino médio na cidade de Paisley, na Escócia.

O caso teria acontecido após um baile de formatura, em meados de 2017, no Premier Inn Hotel. Na época, Melissa Tweedie afirmou ao colégio Gleniffer High School que havia ido para casa após as festividades.

Ela foi investigada, mas não havia elementos o suficiente para comprovar a ocorrência de atividade sexual com um aluno de 18 anos, que estaria alcoolizado.

O rapaz, que não teve seu nome divulgado por questões de proteção, exigiu a abertura do caso, e afirmou ter tomado cerveja e vinho com a moça após se dirigirem a uma das suítes do hotel, onde alguns alunos comemoraram a formatura.

Antes disso, eles teriam passado pela casa noturna SWG3, na cidade de Glasgow.

“Não convidei a professora para ir comigo ao hotel. Não sei como ela apareceu lá”, disse o jovem à uma reportagem do “Sun”.

O menino disse ainda que Melissa pediu aos estudantes que não fosse vista como professora deles naquela ocasião.

“Podemos agir por um minuto como se eu não tivesse sido professora de vocês?”, teria dito.

Durante a última segunda-feira (02), ele disse “sentir muito” que Melissa, hoje aos 27 anos, esteja sendo investigada pelo suposto acontecimento.

O rapaz acrescentou também que não teve nenhum contato sexual com a professora antes da noite no hotel.

Melissa, por sua vez, está vivendo em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, e mantém sua vida como professora de ioga. Ela não tem participado das audiências do caso.

Relembre outro caso

A professora de matemática Erin McAuliffe, de 25 anos, foi presa suspeita de fazer sexo com três alunos, sendo dois de 17 anos e um de 16.

Erin, que atuava na escola pública Rocky Mount Preparatory, da Carolina do Norte, Estados Unidos, foi denunciada por colegas de trabalho um mês antes da prisão, segundo a imprensa local.

De acordo com a imprensa, os alunos confirmaram que mantiveram relação com Erin. A professora atuava no colégio desde agosto de 2016.

Segundo a emissora WTVD, a primeira audiência sobre o caso ocorrerá nos próximos dias. Em princípio, a mulher responderá pelo crime detida.

Yahoo Noticias

redacao_maloca maloca

redacao_maloca maloca

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *